Homens&Pássaros

pesquisar

 
Terça-feira, 26 / 10 / 10

50 anos III

Um fio de cabelo branco no braço
- no braço esquerdo -
ao lado do coração.

Um calafrio frio no coração
- no coração assustado -
do homem cansado de tanto morrer.
(Eunápolis/ba/10:46hs)

publicado por Antonio Medeiro às 10:06
Terça-feira, 18 / 05 / 10

O acompanhador de marés

Às vezes fico olhando a beleza da vida.

A perfeição que é o amanhecer e o anoitecer.

As idas e vindas das marés.

É algo pra se olhar, acompanhar infinitamente... sem pressa.

O mundo está em movimento contínuo.

É um espetáculo maravilhoso de luzes e cores.

Está ali todos os dias: é de graça e o espetáculo não se repete nunca.

E observo que tem gente que não percebe, não enxerga ou, quem sabe, não acredita nisto.

Direcionam os seus olhos, seus instintos para outras prioridades e deixam de "perder" um minuto por dia para aplaudir o milagre da vida.

Passam, indiferentes, diante de tanta beleza nas suas carruagens douradas e se postam como se aquilo não fosse com eles.

E vão, em alta velocidade, rumo ao horizonte em fogo.

Ouvem uma música, sentem na mão o poder dos cavalos mecânicos da sua máquina imbatível, pensam no escritório, no x-burguer do almoço, na fatura do cartão de crédito, naquela secretária gostosa, na chata da esposa, nos pentelhos dos filhos, no jogo do coringão, no churrasco de domingo.

E o universo, em frente deles, explode em graça e mágica, sem reprise, num ato sem precedentes.

E vão: homem e máquina desaparecem ao longe.

E eu fico aqui sentado na murada da praia, em frente deste marzão verde de João Pessoa, pensando se eu não desperdicei um tempo muito grande da minha vida com assuntos sem nenhuma importância.

Com certeza eu deveria ter acompanhado muito mais vezes as idas e vindas das marés.

Mas ainda há tempo.

Amanhã, passarei a ser um acompanhador de marés.

E criarei raízes em frente ao mar.

Experimente... não tem contraindicação!

E não tem fatura no final do mês!...

publicado por Antonio Medeiro às 09:50
Segunda-feira, 15 / 02 / 10

Castigo


muito só
neste quarto
nesta cama
nesta noite
nesta cidade
nesta vida
neste suicídio.

 


muito só
comigo
sentado triste
olhos sem brilho
feito um menino
de castigo.

.
TõeRoberto

publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Quarta-feira, 03 / 02 / 10

Homens&relógios

A frequência do tempo invade a vida
e há relógios que batem, batem e batem
e que não se contentando em bater
anunciam as horas, os minutos
os segundos, as frações do tempo.

 

A necessidade do homem invade a vida
e há homens que trabalham, trabalham
e trabalham
e que não se contentando em trabalhar
para ganhar o pão de cada dia
ganham também o pão do próximo dia
do próximo mês, do próximo ano
do próximo século.

 

E trabalham como se fossem relógios
de precisão digital
sem tempo, sem descanso, sem paz
enchendo seus celeiros de reais
de dólares, de euros, de marcos
enchendo suas vidas com o vazio
que caracteriza os idiotas.

.
TõeRoberto

publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Sexta-feira, 01 / 01 / 10

Volta à realidade

Foi-se o mês de dezembro!

Um mês de amenidades!

Férias!

Blogueiro também tem direito a férias!

Coçar o saco, beber mais do que se deve, ficar horas e horas olhando o mar, não escrever coisa com coisa.

E sobretudo fugir da rotina!

E você, como foi dezembro e a festa de ontem?

Aquela babaquice de sempre:

Este ano vai!...

Este ano vou!...

Este ano é!...

Eu!...

É normal!

Temos a mania de estipular datas, criar fronteiras entre um tempo imaginário e outro.

Temos a mania de achar que a vida é dividida em anos... ou em atos.

A vida é uma peça teatral com um ato só!

Termina a peça, apagam-se as luzes - a gente se vai - e entra em cena um novo ator...

E a vida continua!

Mas como de esperança também se vive, é bom a gente acreditar num tempo novo, numa atitude nova, num conceito novo.

Temos necessidade de fazer promessas para nós mesmos.

É uma maneira de nos sentirmos vivos... sempre recomeçando... sempre indo em frente rumo ao angustiante desconhecido.

Vamos voltar a falar mal do governo, dos políticos; vamos retomar a nossa preocupação - só teórica - com o meio ambiente; fotografar, através da crônica, o dia a dia; contar ou narrar histórias de um tempo que já se foi, ou está por vir...

Vamos voltar à nossa amada e indispensável rotina.

Vamos voltar à vida como ela é.

Vamos voltar às nossas caraminholas.

E que juntos possamos trocar boas experiências, dar boas risadas, chorar... e aprender que o que vale na vida é estarmos sempre disponíveis para novas experiências... e estarmos vivos!

E bem-humorados!

Um abraço!

E boa sorte em 2010!

.
TõeRoberto

publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Segunda-feira, 23 / 11 / 09

O relógio

No quarto
na parede fria
ronca o relógio
máquina sádica
levando com ele
a cada ronco triste
um pedacinho
da minha alma alada.

 

E eu calado
imerso na vida
ouvindo o ronco
nem sei mais do quê
me confundo todo
neste desatino
mergulhando fundo
nesta solidão
não sabendo ao certo
se é o relógio louco
ou se são as cordas
do meu coração.

.
TõeRoberto

publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Sábado, 12 / 09 / 09

A canção do olho

Abre
claro
fecha
escuro
abre
claro
fecha
escuro
abre
claro
fecha
claro(?)
escuro(?)
fecha...

.
TõeRoberto

publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Blog de TõeRoberto

Adamo&Isabelle

Julho 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Comentários recentes

  • Sem palavras, silenciou e falou.Sem Palavras! Caro...
  • Caro TõeRoberto,Exceto pela parte do dedo no vidro...
  • Elimine os filtros, Primo! Não é fácil... eu que o...
  • show de bola o texto, especialmente as frases fina...
  • Olá, desculpa o meu Português não escrever bem per...

Subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro