Homens&Pássaros

pesquisar

 
Sábado, 11 / 07 / 09

ERREI!

Nas minhas considerações de anteontem, no parágrafo onde se lê:

O diabo existe!: desfila sua figura transvestida de fêmea - ruiva, morena, loira, branca, negra - na passarela dos nossos olhos.

Leia-se: o diabo existe!: desfila sua figura transvestida de fêmea - ruiva, morena, loira, branca, negra e MULATA - na passarela dos nossos olhos.

Esqueci a mulata, a nossa mistura mais gostosa!

O orgulho nacional!, o nosso pecado original!

Na sua figura o diabo se locupleta, o diabo gosta!

O diabo se diverte!

O diabo nos tenta!

Por ela brigamos, perdemos noites de sono.

Para ela nasceu o carnaval, as passarelas, a escola de samba.

Na sua presença o mundo se curva, as ilusões se renovam.

Por ela bebemos, dançamos, suspiramos... por elas sonhamos!

Sonhamos ser pais, maridos dedicados, amantes em brasa!

Sonhamos ser reis, artistas famosos, o dono da Microsoft!

Por ela rastejamos, somos ridículos... baba-ovos!

Às vezes cantamos, dançamos, fazemos poesias, fazemos loucuras... somos palhaços!

Por ela pecamos!

Por ela babamos!

Até nos matamos!

E por que não, até escrevemos crônicas!

E vibramos!

Pronto, cometi um erro e só queria corrigir uma injustiça.

E tô indo pra praia!

Haja coração!
.
TõeRoberto-02:248-post in jampa/pb

música: Variada
publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Quinta-feira, 04 / 12 / 08

A GALEGA

Textos Escolhidos

 

Me fala se brasileiro não é um sujeito sem-vergonha!

Olha a história,  é curta:

Calçadão da Praia do Tambáu - Segunda-Feira - 07 horas.

A galega, loira falsa, pernas grossas, peitões - daqueles que os mineiros falam: "se num dé 100 litros eu meto o pé no barde!" - biquíni branco, minúsculo, feia que só um processo de desacato ao Maluf, vem, exibida, pelo calçadão, se achando a rainha da soja brasileira.

Alvissareira: bunda pra trás, peitões pra frente... a feiúra...

A galega passa por um sujeito, "coroão", encostado no muro do hotel.

O sujeito: SIN...CE...RA...MEN...TE!!!

Te falo: tô até agora sem entender!

Não tenho a menor idéia do que o "SIN...CE...RA...MEN...TE!" do sujeito quis dizer.

Não sei se ele fez a exclamação pensando:

"Porra, que galega gostosa! Vem cá, meu bem! Vem conhecer a tua sogra! Vem ser a mãe dos meus filhos!" Ou: "Te enxerga, mulher! Vai ser feia assim lá na esquina! Sai da frente do mar! Tu num tem vergonha na cara?"

Fiquei na dúvida, mas como o brasileiro, em relação a mulher, é um sujeito realmente sem-vergonha, principalmente os nordestinos, eu vou dar uma chance pra galega e ficar com a primeira alternativa.

Vamos combinar: o sujeito achou a galega gostosa!

SIN...CE...RA...MEN...TE!!!

Só com umas cachaças na cabeça e um travesseiro na cara... na dela, é claro!
.
TõeRoberto-10:03-post in jampa/pb

música: Esperando Na Janela - Gilberto Gil
publicado por Antonio Medeiro às 04:56
Blog de TõeRoberto

Julho 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Comentários recentes

  • Sem palavras, silenciou e falou.Sem Palavras! Caro...
  • Caro TõeRoberto,Exceto pela parte do dedo no vidro...
  • Elimine os filtros, Primo! Não é fácil... eu que o...
  • show de bola o texto, especialmente as frases fina...
  • Olá, desculpa o meu Português não escrever bem per...

mais comentados

Subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro