Homens&Pássaros

pesquisar

 
Terça-feira, 26 / 10 / 10

50 anos III

Um fio de cabelo branco no braço
- no braço esquerdo -
ao lado do coração.

Um calafrio frio no coração
- no coração assustado -
do homem cansado de tanto morrer.
(Eunápolis/ba/10:46hs)

publicado por Antonio Medeiro às 10:06
Sábado, 21 / 02 / 09

VOO

Poemas Escolhidos

 

Muita asa
pouco espaço

 

muita meta
pouco arco

 

muito alto
pouca raça

 

muito voo
pouca graça

 

muito sonho
pouca sala

 

muito homem
pouco pássaro.

.
TõeRoberto-post in jampa/pb

música: Variada
publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Domingo, 04 / 01 / 09

POESIA MECÂNICA

Poemas Escolhidos

 

Grumpt!
Vrumpt!
Trumpt!
Prumpt!

Faz a máquina
ante os olhos
sem brilhirismo
do homem!

.
TõeRoberto-10:14:post in jampa/pb

música: A White Shade Of Peale - Pholhas
publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Quarta-feira, 19 / 11 / 08

O CORAÇÃO

Poemas Escolhidos

 

Coração

 

cor
ação

 

corda
ação

 

cor da
ação

 

cala
não!

.
TõeRoberto-post in jampa/pb

música: Coração Bobo - Alceu Valença
publicado por Antonio Medeiro às 04:54
Terça-feira, 18 / 11 / 08

MACEDINHO

Textos Escolhidos

 

O meninozinho de carinha suja e olhinhos vivos, filho de D. Madalena Cruz-Credo, chama-se Macedinho e mora lá no fim da periferia da urbanidade dos homens.

"Um pouquinho de comida! Um pouquinho de!..."

(Um homem de terno azul-cinzento ficou bravo na minha frente quando moleques tiraram o pão da boca do cachorro da Rua dos Cachorros).

"Seus moleques!... Capetas!... A prefeitura deveria dar bolas era para vocês!..."

Macedinho tem, nos bolsos furados, uma broa de fubá que aperta com amor.

Na rua, os homens são imponentes; às vezes tomam os pães ou as broas de fubá das mãos e das bocas das crianças indefesas.

Como os meninos ao cachorro.

"Dinheiro prum meio quilo de arroz!..." Deus lhe pague!... Deus lhe..."

As janelas são um amontoado de barras de ferro quadradas e negras dentro da noite fria.

Passos corridinhos, em forma de medo, se movimentam no escuro da cidade e se escondem nas sarjetas da noite.

O homem gordo ronca debaixo de colchas caras.

Macedinho corre pela noite.

Junto dele correm, em silêncio, milhares de olhinhos medrontados, esfomeados e sufocados por nossa omissão consentida.

Os homens dormem seus sonos tranqüilos e sonham, noite adentro, que roubam os pães e as broas de fubá da boca dos meninos adormecidos.

E sorriem absolutos!
.

(Fonte - Texto - Autoria de TõeRoberto)
Post in Jampa/PB

música: Upa Neguinho - Elis Regina
publicado por Antonio Medeiro às 01:39
Sexta-feira, 07 / 11 / 08

QUEM DIRIA

Poemas Escolhidos

 

Depois de grande, quem diria!
dei de quedar-me silencioso
feito guarda de vigia.

 

Dei de sentar-me junto à janela
ou de rosto para o teto
e ficar assim meio estúrdio
meio quieto
feito um gato que espera
o sol num meio-dia de inverno.

.
(Fonte: Poema - Autoria de TõeRoberto)
Post in Jampa/PB

música: What A Wonderful World - Louis Armstrong
publicado por Antonio Medeiro às 05:11
Segunda-feira, 03 / 11 / 08

O ACONTECIMENTO V

Poemas Escolhidos

 

Vergo-me sob o peso dos compromissos.

 

Este meu corpo, vara seminua
range, estala, trinca... balança!

As pessoas querem mais e mais!

 

As pessoas querem-me par, simbiose
querem minha metade presa
às suas pequenas memórias.

 

Eu luto, mas o corpo verga
o peso aumenta, as pernas tremem
e as pessoas querem mais e mais!

 

As pessoas são tantas!
Os compromissos tantos!
Eu sou tão frágil... definho!

 

As pessoas querem mais e mais!

 

O corpo range, estala,
trinca... balança
e eu definho mais e mais!

.
(Fonte: Poema - Autoria de TõeRoberto)
Post in Jampa/PB

música: Solitaire - Carpenters
publicado por Antonio Medeiro às 05:40
Blog de TõeRoberto

Adamo&Isabelle

Julho 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Comentários recentes

  • Sem palavras, silenciou e falou.Sem Palavras! Caro...
  • Caro TõeRoberto,Exceto pela parte do dedo no vidro...
  • Elimine os filtros, Primo! Não é fácil... eu que o...
  • show de bola o texto, especialmente as frases fina...
  • Olá, desculpa o meu Português não escrever bem per...

mais comentados

Subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro