Homens&Pássaros

pesquisar

 
Quarta-feira, 17 / 08 / 11

Adolescentes

Você tem filhos?

Tem? Ótimo! Nada melhor que os filhos!

Não? Precisa providenciar um com urgência!

Como é o teu filho? Igual ao meu? Ao do teu amigo? Ao do teu irmão?

Teu filho é um adolescente?

É!...

Se você não percebeu, ainda, eu tenho uma notícia pra te dar!

Filho adolescente é igual bicho-de-pé, quando a gente tira: coça gostoso... mas dói.

Com honrosas exceções, você tá enrascado!

Teu filho não é assim? Que bom!

Ou ele é uma dádiva de Deus, ou ele é muito reprimido, ou você é cego... ou um gênio!

Não existem outras opções!

Adolescente, hoje, é... digamos - um estereótipo do novo homem que o sistema começou a criar há anos... acho que desde o final da 2ª guerra mundial.

O que é um adolescente?

Adolescente é um consumidor em potencial?

Ou adolescente é o personagem desta turma de especialistas em "coisas teen" - é assim que se escreve? - que prolifera pela tv, jornais e revistas especializadas em manter o sistema "funcionando" sem traumas?

Ou adolescente é um ser especificamente narcisista e tem um espelho pendurado diante do nariz?

É um verdadeiro metrossexual?

É a cobaia para a futura sociedade de Andróginos?

Só sei de uma coisa: a relação familiar vem mudando constantemente.

E estou falando de uma família onde os adolescentes não têm envolvimento com drogas.

Hoje só cuidados, carinho, alimentação, educação, saúde e habitação não bastam.

Eles, os adolescentes, precisam de mais: roupas de marca, viagens, cremes para a pele, para o cabelo, perfumes, tênis de preços astronômicos, correntes, restaurantes, celulares, carros, computadores, MP4... e muito divertimento!

Até parecem sócios de uma empresa onde o sócio minoritário não precisa trabalhar e recebe diariamente, em dia, uma gorda fatia dos resultados da sociedade.

Às vezes até extrapolam um "pouquinho" quando a parcela não é suficiente para as suas "besteirinhas".

Mas é assim mesmo!

Filhos e adolescentes são a mesma coisa!

Ser adolescente faz parte da história do ser humano.

E pra falar a verdade este não é o meu caso nem o teu.

Nossos filhos são ótimos - são apenas... adolescentes!!!

Adolescentes... você ouviu bem?

publicado por Antonio Medeiro às 14:11
Segunda-feira, 02 / 11 / 09

Caru

Minha amiga Ana Carolina/Caru é uma figurinha.

A conheci na barriga, a vi crescer, se tornar menina, adolescente, mulher - posso dizer... uma gatinha... gatona.

Mas continua menina!

Sua história se confunde com a história dos meus filhos.

Minha companheira de cozinha - adora um frutinho do mar.

Minha escrava, quando a comida lhe interessa.

Lava, relava, corta, recorta, corre, recorre, enxuga, reenxuga... e participa sempre com sua presença alegre, satírica e solidária.

Não é poeta, mas adora rimas:

TõeRoberto do...

Norival pega...

Nena cara de...

Amana cara de...

Nayê cara de...

Guto cara de...

Solange cara de...

Vlad cara de...

Caru cara de... Ana Carolina, a menina com olhos cor-de-piscina.

É uma figurinha!

Não tem nacionalidade: Paulista, Pernambucana, Paulista, Potiguar, Carioca, Paulista, Potiguar, Carioca, com uma enorme tendência de se tornar mineira.

É a minha amiga Ana Carolina... Caru!

Fazemos parte de um grupo de gente que misturou as histórias das suas vidas: crianças, adolescentes, adultos, segunda idade, terceira idade... animais.

Misturamos nossos filhos, nossos animais, nossos problemas, nossos desejos, nossos anseios, nossas alegrias, nossas tristezas, nossos amores, nossas perdas e juntos estamos acompanhando o passar das nossas vidas repletas de coisas difíceis... mas também de coisas maravilhosas.

Para falar mais de Ana Carolina/Caru teria que escrever uma enciclopédia, tantas foram as histórias, os desígnios de todos nós - partes do grupo.

Ana Carolina é um dos nossos capítulos mais felizes!

A simpatia em pessoa!

Um abraço... não um abraço - mas aquele abraço!!!

Tô te esperando pra fazermos aquela sinfonia marítima... e aquela moqueca!

Com urgência!

.
TõeRoberto

publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Quinta-feira, 19 / 03 / 09

CIDADÃO DO MUNDO

Estive pensando: não tivesse eu saído da cidadezinha onde nasci, o que teria acontecido comigo?

Como eu estaria, hoje?

Quem eu seria, hoje?

O que eu pensaria, hoje?

O que eu comeria, hoje?

Que música ouviria, hoje?

Quais seriam meus amigos, hoje?

Mas saí:

Borginho, Tó, Bet, Vera, Maurício, Dedé, Sofia, Dimirzinho, Paletta, D.Nenê, Seu Neguinho, Terezinha, Seu Juca, Luciana, Manduca, Toninho, Luzia, Du, Pratinha, Luizão, Ivan, Fernandão, Luizinho, Marli, Tata, Solange, Ana, Neide, Quilão, Chico, Zé de Alcântara, Glória, Gatão, Paco, Zé Carlos, Sônia, Ninho, Vininho, Beija-Flor, Marquinho, Sabino, Humberto, Kiko, Laércio, João, Laudelina, Marcinho CB4, Toninho, Jesus, Arnaud, Eliseu, Vilma, Israel, Messias, Vera, Stella, Rafael, Ivonete, Catarina, Eliane, Cida, Vilma, Clovinel, Ethel, Bruno, Lívia, Lilian, Nágla, Waldir, Tianinha, Carla, Hamilton, Sônia, Mário, Bueno, Dete, Norma, Manoel, Tião, Silvio, Gilberto, Bigode, Marco Pietragalla, Eunete, Selma, Anete. Euzébio, Audrey, Solange, Emi, Ivete, Koriyo, Malu, Kleber, Etsuko, Valter, Neide, Efraim, Jorge, Piga, Inês, Adinho, Laurinho, Roseli, Goiás Brasil, Dalva, Plinio, Sônia, Cida, Romildo, Chico, João Camilo, Zé Luiz, Alberto, Xinxim, Alberto, Jerônimo, Lurdinha, Josenildo, Marcos, Socorro Miranda, Socorro Lisboa, Socorrinho, Marieta, Rejane, Erotildes, Marcos, Socorro, Cristina, Duval, Bartô, Nado, Toinho, D. Carminha, Seu João, Cida, Melchior, Norival, Tonho, Almir, Nilza, Joca, Roberto, Andréa, Gabriel, Marcelo, Regina, Nelsinho, Lourenço, Bel, Aline, Fernanda, Netinho, Verinha, Camilo, Dênis, Laura, Valdir, Marlene, David, Tânia, Socorro, Mazé, Buza, Margareth, Jorge, Victor, Martins, Augusto, Nilton, Almir, Fernandão, Nádia, Elder, Citon, Rosa, Nestor, Nilton, Maria, Virgínia, Paulo, Pedro, Maria, Leda, Cecilia, Rodnei, Marilene, Angelina, Ama, Clareanna, Paulo Jr., Ana, Lafaiete, Luzitânia, Ádson, Sumário, Jô, Marquinho, Kátia, Vitória, Anselmo, Alic, Maju, D. Maria, Seu Wilson, Moacir, Nani, Cleusa, Emídio, Wagno, Chero, D. Rosa, Elminha, Roque, Lívio, Élcio, Seu Zé, D. Maria, Luciano, Gomes, Lorinho, Geraldinho, Adriana, Guto, Caru, Moacir, Maurício, Piedade, Diego, Thiago, Joana, Luiz, Vlad, Jane, Otto, Lucinha, Aélcio, Karina, Goiabeira, Guilherme, Doli, Cássio, Patrícia, Luciana, Alírio, Husmann, Jacqueline, Evelyn, Nendy, Fátima, Rildo, Milena, Marcelo I, Amanita, Marcelo II, Inã, Maurício, Renata, Reinaldo, Patrícia, Amana, Nayê, Hannah, Renan, Felipe, Tisto, Klebinho, Gabi, Aline...

Fora todos os outros, me desculpem, que esqueci de relacionar, mais uns 5oo adolescentes com os quais convivi.

Cabeças várias: Humanistas, comunistas, monetaristas, ateus, católicos, agnósticos, evangélicos, filósofos, intelectuais, poetas, compositores, cozinheiros, humoristas, bancários, economistas, desempregados, engenheiros, professores, médicos, garçons, motoristas etc etc etc...

Meus professores na Universidade da Vida: cultos ou incultos com eles me tornei uma pessoa melhor.

A múltipla convivência me deixou um cidadão mais consciente dos meus direitos e deveres dentro da sociedade.

Aprendi a comer de tudo.

A ouvir de tudo.

A gostar de tudo.

A conviver com tudo.

A respeitar as diferenças entre as pessoas.

A ser feliz com o que tenho.

E me tornei um cidadão do mundo.

Um abraço onde vocês estiverem.

P.S: Se você não estiver na lista, reclame!
.
TõeRoberto-post in férias por aí/br

música: Variada
publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Sábado, 14 / 02 / 09

EDUCAÇÃO

Textos Escolhidos

 

Sinceramente!

Estou em dúvidas: não sei se educo os meus filhos ou se me reeduco!

Ô coisinha difícil é lidar com adolescentes!

O choque é inevitável:

Eles se acham modernos demais x eu que me acho politizado demais.

Ouvem merda, eu chio: acho que as minhas merdas são melhores que as deles.

Não estudam, eu fico possesso: acho que eu era diferente, não precisava estudar.

Resmungam, eu resmungo: acho que meu pai/mãe eram mais chatos do que eu sou como pai.

Não querem trabalhar, pego no pé: eu que sempre achei que ter patrão é um pé no saco.

Dão uns tapinhas num cigarrinho/cervejinha, aconselho moderação: eu que fumei durante 44 anos e bebo cerveja pra cacete.

Saem de casa, somem: fico reclamando, eu, que casado, fui boêmio por trocentos anos.

Afundam a cara na internet, faço comparações: eu que era viciado em filmes e matava aulas para ir ao cinema.

Enfim, não sei o que faço!

Me reeducar significa negar tudo o que puseram na minha cabeça.

O que vai sobrar para educar meus filhos?

Uma cabeça vazia?

Talvez seja a melhor opção para lidar com adolescentes.

"Cabeça cheia" sempre foi sinônimo de atitudes afoitas, impensadas, com consequências imprevisíveis.

O ditado, bastante inconsequente, diz: "quando não puder com o seu inimigo, alie-se a ele!"

No momento, a minha melhor opção!
.
TõeRoberto-post in jampa/pb

música: Variada
publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Blog de TõeRoberto

Adamo&Isabelle

Julho 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Comentários recentes

  • Sem palavras, silenciou e falou.Sem Palavras! Caro...
  • Caro TõeRoberto,Exceto pela parte do dedo no vidro...
  • Elimine os filtros, Primo! Não é fácil... eu que o...
  • show de bola o texto, especialmente as frases fina...
  • Olá, desculpa o meu Português não escrever bem per...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro