Homens&Pássaros

pesquisar

 
Domingo, 14 / 06 / 09

ESCONDERIJOS

O grito, nunca!

Antes, o insepulto silêncio
o gosto da quietude na saliva
o desmedido e improvável abismo
o sumo das entranhas insensíveis
o mesmo indelével acalanto
forjando o murmúrio latejante
do eco visceral, extravagante
morto, esmagado, umedecido
nos mil esconderijos da garganta.

.
TõeRoberto-post in jampa/pb

música: Variada
publicado por Antonio Medeiro às 05:00
Terça-feira, 30 / 12 / 08

ECO

Poemas Escolhidos

 

Um canto de pássaro
ferido
acuado
enclausurado
ecoa na lagoa.

 

Não é à-toa
que a lagoa
que não é má
nem boa
esse canto
acalanto
desencanto
de voz de pássaro
à-toa ecoa
ecoa...
ecoa...
ecoa...

.
TõeRoberto-10:10-post in jampa/pb

música: A White Shade Of Peale - Pholhas
publicado por Antonio Medeiro às 05:49
Blog de TõeRoberto

Julho 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Comentários recentes

  • Sem palavras, silenciou e falou.Sem Palavras! Caro...
  • Caro TõeRoberto,Exceto pela parte do dedo no vidro...
  • Elimine os filtros, Primo! Não é fácil... eu que o...
  • show de bola o texto, especialmente as frases fina...
  • Olá, desculpa o meu Português não escrever bem per...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro