Textos Escolhidos

 

E não pára por aí!

Existem muitas outros formas de violência contra as mulheres.

A criatividade dos homens não tem fim.

Li um artigo outro dia e fiquei impressionado: a violência doméstica atinge também os animais.

Os homens, para atingir suas companheiras, atacam os seus animais de estimação, levando-os, muitas vezes, à morte.

As crianças também entram de maneira extremamente expressiva nas estatísticas da violência: eles apanham e morrem, porque agredir os filhos é a maneira mais eficaz de se atingir as mulheres no ponto em que elas são mais vulneráveis.

As leis existem, mas não são suficientes para proteger as mulheres da agressividade dos homens.

Denunciar marido não é coisa fácil, porque a maioria delas não têm para onde ir após a denúncia.

Logo, os maridos estão novamente em casa e, muitas vezes, as 'conversas' a respeito da denúncia são bastante convincentes.

O assunto é vasto!

No mundo inteiro são criados, diariamente, mecanismos para proteger as mulheres contra o ataque e a violência dos homens e das leis.

Não tenho a estatística mundial da violência contra elas, mas não deve ser coisa agradável de se ver.

O que dizer para um homem, muitas vezes nosso amigo, colega de trabalho, que proíbe, humilha, tortura, espanca e assassina a sua mulher, a sua companheira, a mãe dos seus filhos?

Não sei!

Acho que nem todos os adjetivos do mundo seriam suficientes para exprimir o nosso espanto, o nosso horror e a nossa indignação!

Só sei de uma coisa: MULHERES DE TODO O MUNDO: UNI-VOS!

Abaixo O MACHISMO!
.
TõeRoberto-09:25-post in jampa/pb

música: Imagine - Música Popular Cantada Por Monges
publicado por Antonio Medeiro às 05:04