Poemas Escolhidos

 

Vergo-me sob o peso dos compromissos.

 

Este meu corpo, vara seminua
range, estala, trinca... balança!

As pessoas querem mais e mais!

 

As pessoas querem-me par, simbiose
querem minha metade presa
às suas pequenas memórias.

 

Eu luto, mas o corpo verga
o peso aumenta, as pernas tremem
e as pessoas querem mais e mais!

 

As pessoas são tantas!
Os compromissos tantos!
Eu sou tão frágil... definho!

 

As pessoas querem mais e mais!

 

O corpo range, estala,
trinca... balança
e eu definho mais e mais!

.
(Fonte: Poema - Autoria de TõeRoberto)
Post in Jampa/PB

música: Solitaire - Carpenters
publicado por Antonio Medeiro às 05:40