Eu amo um dia de Sol, o Pai da vida!

Nada contra um dia de Chuva, a Mãe da vida!

Mas o Sol é o êxtase da alma.

Com ele o coração se alegra, ficamos flexíveis, descontraídos e propícios às viagens e aos encantamentos.

O Sol nos faz melhores, mais saudáveis - do coração pouco se morre - mais afetivos, menos ligados aos encolhimentos, às depressões, aos suicídios, às angústias e às mazelas existenciais.

O Sol alimenta os instintos, nos remete aos sonhos, aos arrebatamentos e nos comunga com os desejos mais promíscuos.

No Sol, nós com os olhos fechados, sentimos nas ondas de calor, as mãos calientes da mulher querida, solitária e adormecida nos invernos da nossa vida.

O Sol é vida pulsando em forma de calor e luz.

Rapaz, eu vou te dizer: eu amo um dia de Sol!!!

E, hoje, é o dia!

Bom-dia, Sol!!!

Bom-dia, Jampa!!!

Bom-dia, vida!!!

publicado por Antonio Medeiro às 03:24